Eu adoro o mês de dezembro. Estatisticamente, coisas boas sempre acontecem nesse mês, além do fato de eu amar o Natal. E assim que virou o mês comecei a elaborar mentalmente uma avaliação do meu ano e do que eu espero para 2016.

Cheguei a conclusão que estou satisfeita com o meu minimalismo no nível físico. Em relação aos bens materiais, estou muito satisfeita com a quantidade e qualidade das coisas que eu tenho. Gosto de tudo que tenho em casa. O meu destralhamento ficou absurdamente simples, poucas coisas foram descartadas. E para 2016, estou decidida a elevar o Minimalismo a um nível mais profundo, em relações às minhas emoções. Embora hoje eu tenha uma vida muito mais leve agora, preciso melhorar muito meu relacionamento com as minhas emoções. E tenho certeza que o Minimalismo será tão poderoso na esfera emocional quanto foi em relação aos meus objetos.

Talvez esse objetivo me ajude com a minha demanda energética. Tenho lido muito sobre o assunto e percebido que executar algo ou não na minha vida depende quase que exclusivamente da minha energia. E ela está em baixa. O conhecimento sobre o assunto e percepção das demandas energéticas ainda não foi o suficiente para que eu tivesse muita disposição.

Acredito que minha energia está bem relacionada à minha vida profissional. Tive um ano profissional bem difícil e pra mim é bem claro o quanto o ambiente me descarrega. Foi um ano muito confuso em relação aos meus objetivos profissionais, muitas ideias bem distintas umas das outras. Estou evitando ter novas ideias até conseguir chegar a alguma conclusão. Quero mudar, mas não faço ideia do como. Em 2016 quero analisar com mais calma as opções que tenho, sem sair fazendo loucuras por aí.

Não tive clareza profissionalmente falando, mas meus valores ficaram muito explícitos. Em 2015 ficou claro o que é ou não importante na minha vida. Falta maior foco em tomar decisões baseadas nos meus valores. Ainda decido as coisas por impulso, e pretendo melhorar em 2016.

2015 foi um ano que dei muita atenção à saúde física e vi grandes resultados. Em 2016, o foco será a saúde mental.

Meu último objetivo para 2016 é que ele seja um ano de transição ao vegetarianismo. Tenho testado receitas, procurado por opções e vejo que para seguir esse objetivo é preciso mais organização e planejamento do que lidar com a falta de cárneos em si. A princípio, ficarei na opção ovo lácteo, para então ir cortando aos poucos.

É isso. Amor por dezembro, sem mais.