Hoje temos um convidado muito especial aqui no blog! O texto abaixo é de autoria do meu chuchu <3! Espero que esse seja o primeiro de muitos, pois esse texto reflete bem a personalidade dele: linda, pura e sensível.

Eu não gosto de sorrir. O sistema me fez assim. Ele me “ensinou” que o sorriso bonito tem definições: Ele é branco, organizado, e com dentes retos. Eu não tenho nada disso. Logo, me sinto horrível ao sorrir. Não tiro foto sorrindo, não sorrio gratuitamente.

O lado ruim de não sorrir é que você fica com cara de “mau” o tempo inteiro. O lado bom é que meu sorriso é sincero. Mas só aparece quando estou rindo. Não consigo sorrir por sorrir. Simplesmente não dá…

No aniversário de São Paulo fui com a Rainha visitar meu pai e meu irmão em Hortolândia. Como é de praxe, meu pai nos deixou no terminal Rodoviário de Campinas. Lá, fomos tomar um sorvete no quiosque do Bob’s. De longe, vi que só tinha uma moça trabalhando. Uma fila considerável, um calor absurdo e uma única funcionária. Tudo que o sistema capitalista precisa: Muitas entradas e poucas saídas.

Eu fiquei com pena da moça. Como é triste ver o lucro sobre as condições desfavoráveis das pessoas. Ela estava suando, aparentava uma tristeza no olhar. Quando chegou minha vez, procurei ser o mais simpático possível e ofertei a moça o meu mais sincero desejo de uma boa tarde. E ela me respondeu. Mas ali, naquele momento, não era apenas um “boa tarde”. Ela sorriu e algo nos olhos dela mudaram. Parecia que ficou alegre. Na hora comecei a pensar em quantas pessoas devem passar por ali e sequer notar a presença dela.

Ela não sabe, mas quando peguei meu pedido e olhei nos olhos dela e agradeci, eu não estava agradecendo o serviço. Mas sim essa luz que ela me deu, sem saber: Você pode ajudar alguém a ter um momento de felicidade de uma forma bem simples. Repare que ela exista. Demonstre um pouco sentimento com o próximo.

Mas eu não sorri de volta. Não por não querer, mas por não conseguir. Por ser “travado”. Eu gostaria de ter sorrido. De verdade. Mas não pude…

Minha meta para 2016 é me livrar desse impasse que não permite que eu possa expressar, com o mais sincero sorriso o meu agradecimento. Ou o meu desejo de um bom dia.