Os blogueiros que eu acompanho, em sua maioria, sempre afirmam que uma das razões para iniciar um blog foi ter um local onde eles pudessem acompanhar suas próprias mudanças, como uma forma de registro. No caso do Viver Simplesmente, não é diferente.

Além dos pensamentos, eu costumo guardar no meu Evernote outros tipos de informação, e é bem bacana perceber o quanto eu consigo evoluir quando anoto o que preciso. Vou dar alguns exemplos.

No ano passado, comecei a adquirir outros tipos de cosméticos, sem origem animal e mais naturais. (Vale ressaltar que o meu conceito atual do que é um bom cosmético é bem diferente de um ano atrás). Comprei muitos itens, e itens muito caros. Acredito que menos de 20% do que comprei tenham sido realmente boas compras. A partir do momento em que comecei a registrar essas compras, pude acompanhar muitos fatores interessantes: preço, duração, se o cosmético foi eficiente, se eu realmente o utilizei. A partir desse inventário, eu pude ter clareza o que funciona ou não para mim, ficando mais difícil errar nas compras futuras. Também ficou clara a relação custo-benefício. Ficou claro que eu não vou usar maquiagem, e não adianta gastar dinheiro com isso. Resultado: tenho menos itens em casa, cosméticos que funcionam, que eu realmente uso e bem mais baratos.

Fiz o mesmo processo com roupas. Ficou claro que algumas lojas tem mais chance de acerto que outras, no caso de compras online. Ficou claro que é preciso ter uma programação de compras, pois eu só compro roupas na urgência, e acabo tendo grandes gastos de uma só vez. Que nem sempre roupa barata é uma boa opção, assim como nem tudo que é muito caro é bom. Que é importante provar a roupa assim que ela chega, e se necessário, devolvê-la em seguida. E sempre pedir reembolso ao invés de crédito, para não dar chance de fazer mais compras ruins.

Os projetos de leitura também foram uma forma que eu encontrei de ler mais, e melhor. Quando eu deixava pra escolher um livro aleatoriamente, eu não fazia as melhores opções.

Esses são alguns exemplos, mas posso citar outros, como finanças, tempo livre na Internet, tarefas domésticas, e por aí vai. É bem produtivo ter um banco de dados com nossas informações, pra sempre ter uma referência de como usar nossos recursos de uma forma mais proveitosa.