Desde sempre escuto que tenho um gênio muito difícil. Eu não descordo, mas ouvir isso com muita frequência fez com que eu tivesse um excesso de preocupação em ser diferente. Sempre estou tentando melhorar, lendo sobre o assunto, já fiz terapia por mais de quatro anos. Acho que tive melhorias, mas acho que estava tão ruim antes, que parece que não mudei nada. Falta muito para ser perceptível para as pessoas. Enfim, vou seguindo minha vida.

A questão é que sempre atribuo problemas às minhas questões emocionais. E acabo sendo negligente em relação à minha saúde física. No post anterior eu comentei da minha falta de energia e de disposição, que é algo que mesmo que eu me informe sobre o assunto, não estava conseguindo melhorar. Mas em momento algum eu imaginei que isso estivesse relacionado a algum problema de saúde; pra mim, era emocional e energético, e ponto final. E estava errada.

Estou no limite da anemia. Dei uma pesquisada nos sintomas, e é esse o problema. A anemia nos deixa sonolentos, sem energia e disposição. Eu achava estranho, porque estava de poupando, evitando muitos compromissos, ou fazer coisas por obrigação, descansando bastante aos finais de semana. Mas acontece que não adiantava, continuava me sentindo muito cansada. E não ia adiantar mesmo, não era só emocional.

Acho que meu plano de vegetarianismo não vai funcionar pra mim. Já tinha lido que algumas pessoas não conseguem se adaptar. Eu diminui o consumo de carne, e já estou no limite da anemia, se continuar então, vou ficar bem debilitada. Tenho sentido muita falta da minha disposição, e minha prioridade é ela.

Tudo isso pra dizer que esse excesso de preocupação com o meu gênio tem feito de mim uma pessoa negligente. Não consigo pensar na possibilidade de algo estar errado, é sempre emocional. Tenho muita autocobrança para melhorar. Mais uma vez, espero conseguir desenvolver meu minimalismo para me ajudar nessas questões. O excesso de qualquer coisa é ruim, inclusive a preocupação em melhorar.