Nesse post do James Clear, Health Eating: A Beginner’s Guide on How to Eat Healthy and Stick to it , o autor menciona um experimento que achei bem interessante. Alguns voluntários foram divididos em dois grupos. O primeiro grupo precisava responder algumas coisas usando a expressão “Eu não posso”. O segundo grupo precisava responder às questões usando apenas “Não”. Por exemplo, se lhes era oferecido um sorvete, o primeiro grupo responderia “Não, eu não posso”, e o segundo grupo, apenas dizia não.

Após os questionários, sem que os participantes percebessem que o experimento ainda continuava, lhes foi oferecido um chocolate ou uma barra de cereal. 61% das pessoas do primeiro grupo, que diziam que não podiam, optaram pelo chocolate, enquanto apenas 36% das pessoas do segundo grupo escolheram essa opção. Ele discute o quanto algumas expressões nos trazem a ideia de limitação, e o quanto isso fica arraigado no nosso comportamento, dificultando alguns hábitos. Por exemplo, se você não come glúten porque não pode, você terá muito mais dificuldade para manter a restrição, do que se dissesse que apenas não come.

Como já disse nesse post aqui, minha saúde em 2016 não andou muito bem. E nesse momento, posso estar entrando em uma fase difícil. E tudo o que quero, é não alimentar nenhuma negatividade. Não é ignorar ou evitar o assunto. Só não quero torná-lo maior do que ele é. Não quero tocar no assunto, não porque eu não possa, mas porque é o melhor para mim, e pensar dessa forma me empodera. E não quero tocar no assunto porque talvez eu diga coisas sem pensar bem, e que só irão piorar a situação. Só mais 24 horas de paz e serenidade.