Nesse semestre iniciei uma graduação a distância, e gostaria de compartilhar minhas impressões sobre ela. Antes de iniciar o curso, tudo o que eu encontrava na Internet sobre como é a rotina de um aluno a distância se restringia a problemas de organização para os estudos, ou questão de notas. Como tudo tem muitos lados, achei que seria interessante dar o meu ponto de vista.

O primeiro ponto que quero comentar é sobre o material do curso. Eu tenho o hábito da leitura de livros mais densos, assim como de leituras mais técnicas, tanto por causa da minha primeira graduação, tanto pelo fato de eu trabalhar numa universidade e ter acesso a esse tipo de texto. Pra quem não está acostumado com uma leitura mais profunda, pode ser bem desafiante começar a ler textos teóricos, artigos científicos, etc. As aulas em vídeo ajudam bastante, mas o “grosso” vem desses textos.

O segundo ponto é que, pelo menos na instituição que estudo, posso fazer os trabalhos sozinha. Eu sei o quanto é importante interagir com as pessoas, ter outros pontos de vista, mas pra mim é bem difícil. Fazer os trabalhos sozinha implica em entregar a qualidade que eu determinei, o que pode ser de excelência ou não (para aqueles dias em que o mundo está caindo). Fazer os trabalhos totalmente sozinha também me ensina a ter mais responsabilidade e mais coerência. Quantas vezes em outros cursos dividi o trabalho em pedaços, perdendo a noção do todo…

Um ponto bem relevante para mim é que o curso pode ter o nível de dificuldade que você quer. Como o material e a bibliografia estão a sua disposição, você pode se aprofundar o quanto quiser. Ou,se for o seu caso, pode empurrar as coisas com a barriga. O que quero dizer é que, muitas vezes, o professor dosa o conteúdo pelo o quanto a turma consegue acompanhar, nos limitando. O estudo é todo autônomo, e você decide o que quer.

Um ótimo ponto é que na minha instituição, cada disciplina é ofertada por vez, ou seja, você não faz 7 disciplinas ao mesmo tempo, tendo que dividir a atenção entre elas. Uma disciplina pode ficar disponibilizada entre uma a três semanas, e você se dedica somente a ela.

Um ponto problemático é a questão do retorno. Eu faço um curso de humanas, onde preciso produzir textos, e as avaliações são sempre meio vagas. Ou no caso das provas, você só recebe a nota, não tem acesso à correção, não sabe o que acertou ou não. Eles disponibilizam uma revisão de nota ao final do semestre, mas não é a nota em si, mas saber onde errou ou acertou. Acho essa questão bem complicada.

Falta de exercícios. Acredito que para um curso de exatas, onde você precisa fazer muitos exercícios para entender, seria necessário oferecer mais questões. Claro, você sempre pode procurar na Internet, mas quando há a indicação da instituição, tudo fica mais fácil.

Por último, gostaria de comentar sobre a disponibilidade de horário que você tem para estudar. Isso pode ser uma faca de dois gumes, pois se você não encaixar os estudos em alguns horários, corre o risco de ler o material só no dia, e acredite em mim, você não vai querer fazer isso.

Eu não tenho uma opinião positiva ou negativa sobre o curso EAD, tenho vários pontos positivos e negativos, nada taxativo, é assim ou não. Depende muito de cada pessoa, de como consegue se adaptar, o porquê decidiu fazer o curso dessa forma. Não é a maneira mais fácil, mas gosto da opção de praticar o autodidatismo.