Olá!

Depois de um intervalo por aqui, vamos voltar às atividades. Dessa vez, sem maiores compromissos. Com a vida do jeito que está, não tem porque escrever conteúdo irrelevante. Menos é mais.

Ontem eu dei uma arrumada no meu guarda-roupa e percebi algumas coisas. A primeira é que eu tinha poucas coisas para descartar; isso significa que tenho uma quantidade suficiente de peças. A segunda é que tenho feito compras melhores. Muitas das coisas que eu costumava comprar duravam pouquíssimo, por ser de má qualidade, ou por eu ter comprado algo que não iria usar. Depois de um curso que fiz, aprendi a escolher melhor as roupas, quanto ao tecido e também à manutenção que eu precisaria dar. Também aprendi que boas roupas precisam de uma manutenção que eu não posso fazer, então, aprendi a chegar num equilíbrio de qualidade x manutenção.

Ao contrário do que você pode estar pensando, eu nunca fui uma acumuladora de roupas. Pelo contrário, eu odiava comprar roupas. Nada ficava bom em mim, pelo menos era o que eu achava. Agora, aprendi a perceber o que fica bom em mim, e principalmente, a não me basear pela modelo da foto. Eu costumo comprar minhas roupas online, e percebia que ficava no meu imaginário a roupa no corpo da modelo. E claro, quando a roupa chegava, eu ficava frustrada. É um processo de aprendizado perceber as imagens que nos são vendidas.

Tenho comprado várias roupas nos últimos dias, e estava um pouco preocupada com uma possível crise de consumismo. Talvez até seja, mas tenho saldo para isso. O lado positivo, é que tenho mais vontade de comprar roupas, por uma melhora na minha autoestima. Não eram as roupas que ficaram ruins, era eu que não me sentia bem de forma alguma. Agora que me sinto melhor, e com mais vontade de sair por aí, é natural querer se vestir um pouco melhor. O importante é prestar atenção em si mesmo.